Blog Aqui vamos conversar, refletir e de certa forma conviver.

Comentário de filme, quarta feira, 11 de novembro 2015

Acabo de chegar de uma experiência que considero espiritual e de forte importância para a militância. Em meio a muitos trabalhos em Brasília, fui ver o filme "Betinho, a esperança equilibrista", documentário de Víctor Lopes que está em cartaz nas principais capitais brasileiras. Teria querido ver no Rio, mas o horário não permitiu. Consegui ver, hoje, aqui em Brasília.

O filme tem algumas cenas que considero equivocadas. Provavelmente, no céu, Betinho não deve ter gostado do fato de que, para falar dele, uma das pessoas escolhidas pelo diretor do filme foi o senador José Serra. Será que fez parte de algum contrato para financiarem o filme? De fato, sei que Serra foi companheiro de Betinho no tempo do exílio no Chile (começo dos anos 60), mas há muitos anos, não tinham contato e, desde ao menos os anos 80,  militaram em campos opostos.

O  que é bonito no filme é a figura de Betinho. A maior parte do filme é feito com entrevistas com ele. E é impressionante a energia de amorosidade e de força de vida que ele até hoje infunde em qualquer pessoa que o escuta. E a própria figura dele magra e abatida pelo vírus do HIV em uma época na qual todas as pessoas contaminadas ainda morriam, Betinho sobreviveu anos, provavelmente pela sua vontade de lutar e pela genialidade da Ação pela cidadania e contra a fome.

Em vários momentos, me comovi com sua palavra profética. Saí do filme com mais decisão de consagrar até o último suspiro de minha vida à causa da justiça e da libertação dos empobrecidos. Em uma cena do filme, tive a impressão de vê-lo vestido com uma camisa branca de monge que, uma vez, em visita ao mosteiro de Goiás, ele me pediu e eu tirei do corpo e lhe dei, muito honrado dele usar uma camisa minha. Posso estar enganado, mas em uma das entrevistas, ele aparece de paletó cinzento, mas por baixo do paletó tem uma camisa branca sem botão na frente e que me pareceu de capuz, como a que que lhe dei em uma das vezes em que nos encontramos.

Se você mora em uma das capitais brasileiras, dá uma olhada nos filmes que estão no circuito e veja se Betinho está na programação. Se estiver, não perca!

Marcelo Barros

Camaragibe, Pernambuco, Brazil

Sou monge beneditino, chamado a trabalhar pela unidade das Igrejas e das tradições religiosas. Adoro os movimentos populares e especialmente o MST. Gosto de escrever e de me comunicar.

Informações

contato@marcelobarros.com