Blog Aqui vamos conversar, refletir e de certa forma conviver.

40 anos

Hoje, as comunidades cristãs populares invocam a vinda do Cristo como sabedoria presente em todo o universo através do Espírito. Hoje pela manhã, em um bairro do Recife, casaram Valmir e Jocilene, companheiros da pastoral popular. Ele é um dos coordenadores do Movimento dos Trabalhadores Cristãos (MTC). O casamento de pessoas como eles é verdadeiramente sacramento (sinal) do amor divino pela humanidade. É o que percebo na união de meus companheiros de casa, Ricardo e Malu, com os quais convivo como amigo desde os anos 70 e com os quais moro desde o início de 2009. Hoje, eles completam 40 anos de casados. Ao celebrar com eles a ação de graças por toda essa vida, eu disse que certamente eles só conseguiram chegar a esses 40 anos juntos e em comunhão profunda porque, cada vez que as dificuldades apareceram e a relação foi ameaçada, eles se deram conta de que a união deles não diz respeito somente a eles mesmos. Há alguém além deles, engajado profundamente nessa aventura e cada um deles tem sempre que ter em vista que ele (Deus) está metido com eles nessa história. Hoje, poucos conseguem isso e os que se separam podem ter motivos justos e sem dúvida têm toda liberdade de fazê-lo. Mas, os que conseguem perseverar nesse caminho dão ao mundo um testemunho profundo de que é possível viver o amor, não só como paixão (ninguém mantém o sentimento de uma paixão por 40 anos), mas como compromisso com o outro, aberto às outras pessoas e a todos. A carta de João resume isso dizendo: "Nós somos aqueles que acreditam no amor". Que Deus nos fortaleça a todos, casados ou não, nesse caminho. 

Marcelo Barros

Camaragibe, Pernambuco, Brazil

Sou monge beneditino, chamado a trabalhar pela unidade das Igrejas e das tradições religiosas. Adoro os movimentos populares e especialmente o MST. Gosto de escrever e de me comunicar.

Informações

contato@marcelobarros.com