Blog Aqui vamos conversar, refletir e de certa forma conviver.

Meditação Bíblica

Com este 1º Domingo do Advento, a Igreja latina inicia o seu ano litúrgico. Parece estranho iniciar o ano com a leitura do evangelho que o pessoal comumente chama do "fim do mundo". De fato, parece que nos primeiros séculos, este evangelho (Mt 24, 37- 44) era lido na noite de Natal. Isso pode nos dizer duas coisas: Ler mais
"No olhar da gente, a certeza do irmão: reinado do povo" Assim, nas palavras do querido poeta e compositor Zé Vicente, cantamos a esperança do poder popular. Neste último domingo do tempo comum, a Igreja Católica e algumas outras Igrejas históricas celebram a festa do Cristo Rei. É uma forma de nos mostrar o reinado de Jesus como meta da história. Para não cairmos em uma mitologia de Cristo como rei igual aos poderosos do mundo, o evangelho lido neste ano C é Lucas 23, 35- 43, uma cena da crucifixão de Jesus que, conforme o evangelho, teria ocorrido poucos minutos antes de Jesus morrer na cruz. Ler mais
Assim começa a música "Utopia", composta por Zé Vicente e tão querida das comunidades. De fato, quanto mais o tempo atual é difícil e a realidade das comunidades é sofrida, mais se torna urgente e fundamental cantar e proclamar a esperança mais profunda que nos move: a utopia de um mundo novo possível. Por outro lado, para quem está lucrando com a realidade atual tem interesse de que essa situação não mude. Para os opressores, mudança social se torna sinônimo de ameaça e o fim da realidade atual na qual eles dominam parece o fim do mundo. Ler mais
Neste domingo, celebramos a festa de todos os santos e santas. Nestes dias, nos quais culturas antigas comemoravam o dia das bruxas e os cristãos faziam memória dos defuntos, a Igreja quis celebrar a comunhão profunda que nos liga em Deus. No Credo, dizemos: "Creio na comunhão dos santos". Isso significa que a santidade é comunhão e como tal contagia. O amor e o bem que alguém pratica fazem bem a todo mundo. De fato, nesta festa, tomamos como evangelho Mateus 5, 1- 12: o início do discurso de Jesus na montanha, quando ele proclama as bem-aventuranças. Ler mais
Para quem conhece o evangelho de Jesus, é difícil compreender como pode ocorrer que, entre os dez brasileiros mais ricos, dois sejam pastores de Igrejas cristãs. Eles se declaram pentecostais e pregam a Teologia da Prosperidade (Dê dinheiro ao pastor que Deus lhe abençoará e lhe fará prosperar). Também alguns dos padres católicos, cantores, cujos nomes são mais conhecidos nas televisões, possuem imensa riqueza. Para uma apresentação, alguns exigem cachês de mais de cem mil reais. Ler mais
Um dos fenômenos que mais chama a atenção nas Igrejas cristãs hoje é o gosto de não poucos padres e pastores jovens por paramentos suntuosos e dourados, cheios de símbolos barrocos e anjinhos barrigudos. Nas Igrejas, um dos setores que mais agrada a muitos religiosos jovens é a liturgia bem ordenada e com ritos hieráticos. Uma Igreja neopentecostal reconstrói um imaginado templo de Salomão e os seus pastores se vestem de rabinos. Ao mesmo tempo, o tipo de Judaísmo que desenvolvem é o Judaísmo do templo e do sagrado sacerdotal e não do Judaísmo profético. Ler mais
Um dos pontos mais discutidos no Brasil de hoje é a relação entre Política e Religião. O atual presidente tenta ganhar eleição se apresentando como homem religioso e muitas pessoas têm como critério para votar que o candidato seja ligado à Igreja. No dia 02 de outubro, assembleias estaduais e o Congresso se encheram de pastores e pessoas ligadas ao mundo religioso. Há quem sonhe com um Brasil evangélico, pentecostal ou católico romano. Ler mais
Em nossos dias, um dos desafios para as Igrejas cristãs é se abrirem ao diálogo e ao reconhecimento do valor dos cultos de matriz africana e das espiritualidades dos povos originários. Nas paróquias e comunidades, um dos temas mais discutidos se refere à integração das pessoas divorciadas e que vivem segundas núpcias ou ainda gente cujo comportamento moral não parece de acordo com as orientações da hierarquia. Apesar do papa Francisco sempre insistir em uma pastoral da acolhida de todos/as, muitos padres e bispos impõem regras e limites à participação dessas pessoas na comunidade. Ler mais
Hoje, o Brasil vive um dia decisivo: o povo brasileiro deve votar nas eleições talvez mais decisivas de toda a sua história. Não se trata apenas de escolher entre candidatos e sim entre projetos de construção da sociedade e perspectivas para o país e para o mundo. Embora grande parte da sociedade esteja consciente para a importância de votar pela democracia, infelizmente, em todo o país, a propaganda religiosa fundamentalista e o uso desonesto do nome de Deus ainda condiciona o voto de muitas pessoas. Para os ainda indecisos, vale a pena lembrar uma palavra do nosso saudoso profeta Pedro Casaldáliga: "Na dúvida, se coloque sempre do lado dos mais pobres". Ler mais
XXVI Domingo comum C: Lc 16, 19- 31. Agradar às raposas sem pôr em risco a vida das galinhas Neste momento no Brasil, todas as pessoas de boa vontade são chamadas a se unirem em um grande mutirão pela democracia e pela vida. A Política é a ciência e a arte de sonhar com o futuro que desejamos construindo aqui e agora o passo possível para isso. As pessoas que têm fé precisam impedir que os arquitetos do ódio e da violência usem o nome de Deus para se impor. Se Deus é Amor, não pode ser legitimador de políticas de morte e de violência. Ler mais
O papa Francisco tem promovido encontros com jovens economistas de todo o mundo para que, juntos, possam clarear modelos de economia que rompam com o falso dogma da inevitabilidade do atual sistema econômico e mostrem ser possível organizar uma economia justa, baseada na partilha, no respeito aos direitos da natureza e aos bens comuns da humanidade. No Brasil, esse modelo alternativo de economia está sendo chamado "de Francisco e Clara", em referência ao modo como São Francisco e Santa Clara de Assis intuíram e viveram a economia de sobriedade na comunhão com os mais pobres e de partilha comunitária. Ler mais
"Deus deve ter bom senso de humor. O problema é que, cada vez mais, no mundo, ele encontra menos razão para achar graça em alguma coisa". Essa afirmação de Woody Allen está em um número especial que, há alguns anos, a revista francesa Le Monde des Réligions publicou sobre o humor nas religiões. Além dos dervixes dançarinos da espiritualidade sufi, dos rabinos que, propositadamente, se embriagam na festa da Sinchat Torá, a alegria da lei e ainda em algumas manifestações de religiões populares, quase não se vê humor nas expressões religiosas tradicionais. Principalmente as formas mais oficiais das religiões abraâmicas parecem muito dominadas pela sisudez e pelo rigor. Ler mais
​Quando lemos o texto que o lecionário nos propõe nesse 23º domingo comum C (Lucas 14, 25 – 33), a primeira coisa que chama a atenção é como, nessa passagem, a comunidade de Lucas recolhe palavras soltas que Jesus deve ter dito em circunstâncias diversas e junta essas palavras no contexto da ceia da qual Jesus participa na casa de um fariseu amigo. Ler mais
Na sociedade atual, sempre mais competitiva e até agressiva, é considerado normal que a pessoa se imponha e faça tudo para se sair sempre melhor do que as outras. Já na escola, as crianças se distinguem pelas notas. Mais tarde, virão concursos e a corrida pelo sucesso, seja nas relações, seja nos negócios. Ler mais
Neste domingo, no Brasil, a Igreja Católica celebra a Assunção de Maria, mãe de Jesus. As Igrejas orientais falam da "dormição", ou seja, a passagem de Maria, pela qual ela foi associada à Páscoa do seu filho Jesus. Ler mais
Talvez não seja possível estabelecer corretamente o tempo ou o dia, a partir do qual, no Brasil, vivemos uma cultura exacerbada de animosidade, ódio insuflado a cada dia, como se fosse veneno nas veias. A violência que, em nossa sociedade, já era estrutural se torna endêmica, quase naturalizada. Ler mais
Se fôssemos filmar essas cenas do evangelho deste domingo, veríamos mais claro que todas elas se passam à noite. Essas sentenças de Jesus lembram a Vigília Pascal, a noite na qual, cada ano revivemos de modo mais forte nossa esperança de ressuscitar com Jesus. De fato, no sábado santo à noite, ou no domingo, pela madrugada, as comunidades cristãs de tradição antiga esperavam e reviviam a aurora da ressurreição, seja através do batismo de adultos, celebrado naquela noite, como pela renovação dos compromissos batismais da comunidade. Ler mais
XVIII Domingo comum C: Lc 12, 13- 21. Em nossos dias, a realidade política agrava a polaridade entre os grupos cristãos que se inserem no projeto de uma humanidade solidária e outros que vivem a fé como se a espiritualidade não tivesse nada a ver com a justiça eco-social e a Paz. Além disso, no Brasil, aquele que ocupa o posto de presidente instrumentaliza a religião para o seu projeto de poder. Ler mais
Os rabinos antigos diziam que é perigoso a gente querer "explicar" uma oração. A relação amorosa se expressa de forma afetuosa. A oração não pode ser reduzida a um conjunto de fórmulas conceituais. Trata-se de um estado do ser, de um modo de relacionar-se com amor e abertura interior. Santa Tereza dizia: "Orar não é falar, não é pensar. É amar". Em muitas religiões a oração está ligada ao respirar, à quietude, o se colocar diante de Deus com humildade. Nas espiritualidades dos povos originários e comunidades negras, a oração está ligada ao corpo, à dança, ao sentir nas veias e nos ossos a presença e a ação do Espírito. Ler mais

Marcelo Barros

Camaragibe, Pernambuco, Brazil

Sou monge beneditino, chamado a trabalhar pela unidade das Igrejas e das tradições religiosas. Adoro os movimentos populares e especialmente o MST. Gosto de escrever e de me comunicar.

Informações