Blog Aqui vamos conversar, refletir e de certa forma conviver.

Meditação Bíblica

Neste III Domingo do ano A no tempo Comum, o evangelho é Mateus 4, 14 a 22, a apresentação da missão de Jesus como inserção no mundo dos mais pobres e a partir disso o chamado dos primeiros discípulos. Ler mais
A Boa notícia deste Evangelho (João 1, 1- 18) é tão impressionante, tão radical e revolucionário, que se formos tirar dele todas as consequências, muita gente e, talvez, nós mesmos o julguemos exagerado. Sempre nos perguntaremos se, realmente, aguentamos esta radicalidade e até que ponto. Entretanto, por mais que sejamos audaciosos, não chegaremos a dizer tanto quanto sugere esta boa notícia do prólogo joanino. Ler mais
No dia 24, véspera da festa do Natal, a liturgia latina costuma repetir um refrão, baseado no livro do Êxodo: "Hoje, todos saberão que o Senhor virá e amanhã verão a sua glória". "Do mundo, será destruída a iniquidade e sobre nós brilhará a salvação". Ler mais
Com o 3º domingo do Avento, chegamos à segunda parte do Advento. Nas duas primeiras semanas, os textos litúrgicos nos convidavam à expectativa do reino. Nesta segunda parte, que iniciamos hoje, somos convidados/as a preparar com mais intensidade a própria festa do Natal, para que a memória do nascimento de Jesus nos torne mais humanos e fraternos. Por causa dessa proximidade do Natal, na tradição litúrgica, esse é chamado o Domingo da Alegria (em latim: Domingo Gaudete). Ler mais
Neste 2º Domingo do Advento, o evangelho lido nas comunidades, Mateus 3, 1 – 12 nos traz a figura de João Batista como quem primeiro anuncia e testemunha a vinda do reino de Deus, ou dos céus, como diz Mateus. Ler mais
Com este 1º Domingo do Advento, a Igreja latina inicia o seu ano litúrgico. Parece estranho iniciar o ano com a leitura do evangelho que o pessoal comumente chama do "fim do mundo". De fato, parece que nos primeiros séculos, este evangelho (Mt 24, 37- 44) era lido na noite de Natal. Isso pode nos dizer duas coisas: Ler mais
"No olhar da gente, a certeza do irmão: reinado do povo" Assim, nas palavras do querido poeta e compositor Zé Vicente, cantamos a esperança do poder popular. Neste último domingo do tempo comum, a Igreja Católica e algumas outras Igrejas históricas celebram a festa do Cristo Rei. É uma forma de nos mostrar o reinado de Jesus como meta da história. Para não cairmos em uma mitologia de Cristo como rei igual aos poderosos do mundo, o evangelho lido neste ano C é Lucas 23, 35- 43, uma cena da crucifixão de Jesus que, conforme o evangelho, teria ocorrido poucos minutos antes de Jesus morrer na cruz. Ler mais
Assim começa a música "Utopia", composta por Zé Vicente e tão querida das comunidades. De fato, quanto mais o tempo atual é difícil e a realidade das comunidades é sofrida, mais se torna urgente e fundamental cantar e proclamar a esperança mais profunda que nos move: a utopia de um mundo novo possível. Por outro lado, para quem está lucrando com a realidade atual tem interesse de que essa situação não mude. Para os opressores, mudança social se torna sinônimo de ameaça e o fim da realidade atual na qual eles dominam parece o fim do mundo. Ler mais
Neste domingo, celebramos a festa de todos os santos e santas. Nestes dias, nos quais culturas antigas comemoravam o dia das bruxas e os cristãos faziam memória dos defuntos, a Igreja quis celebrar a comunhão profunda que nos liga em Deus. No Credo, dizemos: "Creio na comunhão dos santos". Isso significa que a santidade é comunhão e como tal contagia. O amor e o bem que alguém pratica fazem bem a todo mundo. De fato, nesta festa, tomamos como evangelho Mateus 5, 1- 12: o início do discurso de Jesus na montanha, quando ele proclama as bem-aventuranças. Ler mais
Para quem conhece o evangelho de Jesus, é difícil compreender como pode ocorrer que, entre os dez brasileiros mais ricos, dois sejam pastores de Igrejas cristãs. Eles se declaram pentecostais e pregam a Teologia da Prosperidade (Dê dinheiro ao pastor que Deus lhe abençoará e lhe fará prosperar). Também alguns dos padres católicos, cantores, cujos nomes são mais conhecidos nas televisões, possuem imensa riqueza. Para uma apresentação, alguns exigem cachês de mais de cem mil reais. Ler mais
Um dos fenômenos que mais chama a atenção nas Igrejas cristãs hoje é o gosto de não poucos padres e pastores jovens por paramentos suntuosos e dourados, cheios de símbolos barrocos e anjinhos barrigudos. Nas Igrejas, um dos setores que mais agrada a muitos religiosos jovens é a liturgia bem ordenada e com ritos hieráticos. Uma Igreja neopentecostal reconstrói um imaginado templo de Salomão e os seus pastores se vestem de rabinos. Ao mesmo tempo, o tipo de Judaísmo que desenvolvem é o Judaísmo do templo e do sagrado sacerdotal e não do Judaísmo profético. Ler mais

Marcelo Barros

Camaragibe, Pernambuco, Brazil

Sou monge beneditino, chamado a trabalhar pela unidade das Igrejas e das tradições religiosas. Adoro os movimentos populares e especialmente o MST. Gosto de escrever e de me comunicar.

Informações