Blog Aqui vamos conversar, refletir e de certa forma conviver.

A vida vence a morte

É um cântico pascal que canta assim: "A vida e a morte se enfrentaram em um duelo estranho. O rei da vida, morto, reina vivo". Lembro deste hino (a sequência pascal) ao me unir aos irmãos e irmãs que celebram este dia como homenagem e memória dos falecidos. Nossa sociedade tem imensa dificuldade de lidar com a morte, a disfarça e a esconde. Entretanto, quem não sabe lidar com a morte, também não lidará bem com a vida. As culturas ancestrais não têm esse problema. Tanto o Candomblé como as tradições indígenas cultivam o amor e a memória dos ancestrais. E isso lhes faz bem e lhes ajuda a assumir melhor o hoje de cada dia. Não gosto da ideia de orar pelos defuntos, como se Deus os jogasse no inferno se não fosse eu para salvá-los. Tenho outra imagem de Deus como amor e bondade e que não condena ninguém. Não gosto de missa pelos defuntos. Mas, gosto sim de expressar a comunhão que existe entre todos os que são da mesma comunidade dos santos, os da terra e os do céu.  

Marcelo Barros

Camaragibe, Pernambuco, Brazil

Sou monge beneditino, chamado a trabalhar pela unidade das Igrejas e das tradições religiosas. Adoro os movimentos populares e especialmente o MST. Gosto de escrever e de me comunicar.

Informações

contato@marcelobarros.com