Blog Aqui vamos conversar, refletir e de certa forma conviver.

Conversa inicial, 12 de setembro 2011

Para começar esta semana de trabalho Uma segunda-feira como hoje me lembra os trabalhadores que, após o descanso do domingo, voltam ao emprego e têm trabalho. Hoje no mundo há uma crise estrutural de desemprego. É estrutural porque a sociedade deveria ser pensada para garantir o trabalho para todo mundo. Trabalhar e ganhar seu pão com o trabalho é direito humano reconhecido pela ONU. Entretanto, o Capitalismo depredador da natureza e inimigo do trabalho, faz com que empresa que é considerada sadia e em bom estado é aquela que pode dispensar o maior número possível de empregados. Quanto mais contribuir para o desemprego, melhor. O resultado é a sociedade dos sem destino, dos sem emprego e que não têm esperança de consegui-lo. Na Europa, para os jovens entre 18 e 35 anos, a taxa de desemprego chega a 45% na Espanha e em países como Portugal, França, Itália e Grécia, mais do que 20% que já é um índice alarmante para sociedades nas quais há apenas 20 anos, o desemprego seria considerado gravíssimo se atingisse mais de 6 ou 7%. Apesar de que os governos reprimem fortemente, na Inglaterra, na França, na Espanha, na Grécia e outros países, os jovens estão protestando e exigindo outra organização social. Aqui na América Latina, o Chile nunca viu tantas manifestações de juventude. Alguma coisa boa e nova sairá daí. Estamos unidos a eles.

Marcelo Barros

Camaragibe, Pernambuco, Brazil

Sou monge beneditino, chamado a trabalhar pela unidade das Igrejas e das tradições religiosas. Adoro os movimentos populares e especialmente o MST. Gosto de escrever e de me comunicar.

Informações

contato@marcelobarros.com