Blog Aqui vamos conversar, refletir e de certa forma conviver.

Meditação bíblica, domingo 27 março 2016

Que grande alegria celebrar essa Páscoa. Sei que não parece muito real, nem muito eficiente dizer à humanidade de hoje: O Cristo ressuscitou realmente e por isso esse mundo tem conserto e pode ser, de fato, um mundo novo e mais justo e humano. 

Certamente, parece um sonho e uma utopia. Mas, por que não viver esse chamado de Deus para sonhar e crer?

Para mim, a ressurreição de Jesus é um fato. E um fato na minha vida porque a transforma, a torna mais leve e mais experimentar mesmo na velhice a alegria da juventude. E ela me converte em um ser novo que eu não sou ainda totalmente mas quero ser e creio que Deus me fará ser....

Os evangelhos me dizem que os discípulos e discípulas se puseram a caminho entre o túmulo e o encontro com ele vivo. Eu também me coloco nesse caminho da fé, frágil como sou, mas na alegria da esperança. E canto um hino que desde muitos séculos os cristãos cantam nesse dia:

Ao Amor que venceu a morte,

Ao Amor que vence a morte

morte que é todo desamor,

Eis nossa vida para ser transformada,

eis nossa oferenda, nosso louvor.

A misericórdia substituiu sacrifícios

Ele vem para conosco partilhar a nova vida.

Nossas lutas se tornam sua luta ressuscitada.

Com o Pai de amor maternal, eis nossa Páscoa,

nossa própria vida ressuscitada.

Dize-nos Maria, o que havia no caminho?

no escuro da madrugada, que luz podia haver?

Dize-nos o que viste para que também possamos crer.

Eu vi, eu vi o túmulo vazio, eu vi, o sudário dobrado,

os lençóis vazios e a pedra removida.

Eu voltei ao jardim e eu o vi.

O jardineiro não era mais apenas um jardineiro.

Ele disse meu nome como só ele pode dizer 

e eu passei a crer.

Nós não vimos, mas contigo cremos.

O Cristo ressuscitou, é nossa esperança.

Ressuscitou realmente

e marcha à nossa frente, aleluia....  

Marcelo Barros

Camaragibe, Pernambuco, Brazil

Sou monge beneditino, chamado a trabalhar pela unidade das Igrejas e das tradições religiosas. Adoro os movimentos populares e especialmente o MST. Gosto de escrever e de me comunicar.

Informações

contato@marcelobarros.com