Blog Aqui vamos conversar, refletir e de certa forma conviver.

​meditação bíblica, sábado, 15 de dezembro 2012

Hoje passei o dia aqui na chácara com um pequeno grupo de amigos em um retiro preparando o Natal e para de alguma forma marcar (eu não quis fazer celebrações) dos meus 50 anos de vida de monge. A palavra bíblica que centralizou nossa meditação hoje nos é dada pela carta aos hebreus: "A fé é a consistência daquilo que não se vê e se espera. (...) Pela fé, Abraão partiu, sem saber para onde ia.(...) Pela fé, Moisés assumiu o sofrer junto com o seu povo, como se visse o invisível..." (Hb 11). Todas as nossas experiências de vida e nossas lutas têm de ser estruturadas a partir da fé... E temos de apoiar-nos uns aos outros para que possamos viver "pela fé", a partir da fé.... 

Nesta noite, oro a vigília do 3o domingo do Advento. Toda a liturgia desse domingo é marcada pela palavra de Paulo: "Alegrai-vos sempre no Senhor. Eu repito: alegrai-vos. Seja a vossa serenidade e vossa perseverança percebida por todos. O Senhor está bem perto!" (Fl 4, 4). Essa linguagem da proximidade de Deus ainda corre o risco de dar uma idéia de um Deus externo a nós e que se aproxima.  

A espiritualidade atual me confirma que Deus está em nós e nós nele. Então, essa proximidade é dos sinais de sua presença em nós. É proximidade de sua visibilidade e não de sua presença em nós. Graças a Deus. O evangelho desse domingo continua o do domingo passado. A pregação de João no deserto diz que a gente acolhe essa presença divina entre nós quando nos abrimos à partilha, à justiça e à solidariedade. Isso é fácil de dizer no plano macro. Mas, o desafio é eu viver isso nas minhas relações diárias e no meu modo de ser com as pessoas com as quais convivo. 

Hoje começa a novena de Natal. Uno-me às comunidades populares nessa espera da celebração do Natal. Para esses dias, o nosso irmão Reginaldo Veloso compôs nove antífonas na linha do que em latim se chamava "antífonas Ó" para expressar nosso desejo e nossa espera. A do primeiro dia da novena, eu oro e em meu coração desentoado, canto com as comunidades: "Ó mistério, escondido há séculos nos céus, aos fiéis foste um dia revelado, e dos cegos os olhos recobrados, já se firmam do coxo, os passos seus, faz o pobre escutar a voz de Deus, vem levanta do chão os humilhados, ó, ó,...

Vem, ó filho de Maria, o amanhã já se anuncia, quanta sede, quanta espera, quando chega, quando chega aquele dia". 

Marcelo Barros

Camaragibe, Pernambuco, Brazil

Sou monge beneditino, chamado a trabalhar pela unidade das Igrejas e das tradições religiosas. Adoro os movimentos populares e especialmente o MST. Gosto de escrever e de me comunicar.

Informações

contato@marcelobarros.com