Blog Aqui vamos conversar, refletir e de certa forma conviver.

Para onde viajamos

Ontem, domingo, passei o dia com um grupo de famílias daqui da região vizinha ao aeroporto de Malpensa (a cidade se chama Busto Arsisio) em uma casa de montanha de Carmelo di Fazio, um dos coordenadores do grupo. Éramos umas vinte pessoas. Conversamos sobre como nossos grupos sermos sinais de esperança para o mundo atual, depois celebramos a missa e como estamos na arquidiocese de Milão, a missa foi em rito ambrosiano que é o rito litúrgico próprio daqui. Concelebrei com o padre Giancarlo Bruni, monge do mosteiro ecumênico de Bose e biblista italiano que escreveu agora um livro: "Alargar o olhar". Depois da celebração, serviram uma paella espanhola muito saborosa e rica. Descansamos um pouco e voltamos para casa de Peppino e Giovanna, onde dormi e agora escrevo para daqui há duas horas tomar o avião para o Brasil.

De toda esta viagem de dez dias e tendo passado em vários lugares, concluo que os grupos e pessoas daqui agradecem esta missão de um irmão que passa para animá-los na esperança, mas eu proponho que retomemos   a intuição dos antigos monges e monjas cristãos que eram leigos e pessoas simples que buscavam sua unificação interior e queriam com o seu modo de viver testemunhar que se pode viver uma vida mais simples e sem complicações. Ao voltar para o Brasil quero aprofundar esse assunto e propor um mosteiro formado por leigos, homens e mulheres, casados ou solteiros, crentes ou não que queiram aprofundar essa espiritualidade da esperança e da simplicidade da vida como estilo de vida alternativa. A proposta não é fazer conventos, nem morar juntos, mas cada um/uma em seu lugar e inserido no seu trabalho, na sua vida concreta, saber que conta com o apoio do outro/a na busca espiritual. Hoje tento viver isso e quero ajudar outras pessoas a vivê-lo. 

Marcelo Barros

Camaragibe, Pernambuco, Brazil

Sou monge beneditino, chamado a trabalhar pela unidade das Igrejas e das tradições religiosas. Adoro os movimentos populares e especialmente o MST. Gosto de escrever e de me comunicar.

Informações

contato@marcelobarros.com