Blog Aqui vamos conversar, refletir e de certa forma conviver.

Viva São Francisco

                  É muito comum nas novenas e festas do interior que no final das celebrações, alguém grite Viva o nosso padroeiro e todos repetem: Viva!!!. Nesse dia no qual as Igrejas Católica e evangélicas históricas fazem a memória do dia da partida de Francisco de Assis para o céu, esse gesto se repete em vários lugares do Brasil. Ao escutá-lo, tenho a impressão de haver ali mais do que uma simples saudação afetuosa de estilo popular. Há o reconhecimento de que Francisco vive, ou seja, a sua mensagem e a sua herança se perpetuam até os dias atuais. 

                     Na Igreja Católica, todos sabem que foi pela inspiração do santo de Assis que o atual bispo de Roma escolheu o seu nome e como que o seu jeito de exercer o seu ministério não só em relação à Igreja, mas ao mundo como profeta da paz, da justiça e do cuidado com a mãe Terra. O pedido que Francisco ouviu de Jesus "reforma a minha Igreja" soa até hoje como necessário e atual. A intuição de que isso só pode ser feito se os cristãos assumirem o que Francisco chamava de "evangelismo" interpela até hoje, principalmente os que vivem falando de evangelização (evangelizar os outros) e nem sempre cuidam de ser verdadeiramente pessoas evangélicas no seu modo de viver. 

                 A mim me toca muito a insistência de Francisco o que os biógrafos disseram de Francisco: ele se tornou tão semelhante a Jesus que se dizia que ele era uma cópia de Cristo. Claro que hoje é melhor dizer discípulo e continuador de Jesus, cada um com seu temperamento próprio e o seu modo de ser. 

                Nesses dias estou lendo nos originais ainda não publicados os volumes de mais uma coleção de cartas/vigílias noturnas de Dom Helder Camara, dessa vez, dos anos 70 (até as cartas de 1969 já estão publicadas). Em uma das vigílias nesse dia de São Francisco, encontro a seguinte oração-poema feita por Dom Helder e, ao partilhá-la agora com vocês, a atualizo em termos de linguagem para que seja também nossa oração hoje:

                    "Mi signore São Francisco, nós te associamos ao nosso compromisso de retomar sempre a alegria evangélica. Sermos pessoas alegres. Tu cantaste a vida inteira. Foste o seresteiro de Deus e intérprete do cântico de todas as criaturas da terra, da água e do ar. Ajuda-nos a completar o teu Cântico ao irmão Sol, acrescentando as coisas que saíram das mãos e da inteligência humana como a Ciência e a Técnica. Ajuda-nos a dar a nota exata, a medida justa, sem parar no ser humano, indo até a centralidade de toda a vida e nos unindo a todo o universo, Faz-nos sempre ver nele o rosto do divino Amor".  

Marcelo Barros

Camaragibe, Pernambuco, Brazil

Sou monge beneditino, chamado a trabalhar pela unidade das Igrejas e das tradições religiosas. Adoro os movimentos populares e especialmente o MST. Gosto de escrever e de me comunicar.

Informações

contato@marcelobarros.com